terça-feira, 27 de agosto de 2013

VISÃO DE JESUS APARECENDO AOS MUÇULMANOS.

Evangelistas do Oriente Médio falam sobre sonhos frequentes fazendo novas conversões.


Evangelistas do Oriente Médio falam sobre sonhos frequentes fazendo novas conversões
“…os vossos mancebos terão visões, os vossos anciãos terão sonhos”, declara a promessa de Deus no livro de Joel.
No entanto, alguns dos homens que estariam tendo visões e sonhos não são nem judeus nem cristãos, mas muçulmanos.
 E mais, evangelistas do Oriente Médio dizem que as pessoas que estão tendo sonhos estão indo para o Cristianismo após terem visões de Jesus.
De acordo com uma reportagem da Christian Broadcasting Network (CBN), o programa de TV “Reflections” do evangelista Hazem Farraj, do Oriente Médio, está alcançando altos níveis de audiência entre os muçulmanos. Farraj disse à CBN que recebe testemunhos de muçulmanos sobre visões e sonhos com Jesus.
Tom Doyle, evangelista, pastor e diretor do ministério e3 para o Oriente Médio e a Ásia Central confirma: “Os muçulmanos estão chegando ao Cristianismo por meio de visões e sonhos”.
“Grandes coisas estão acontecendo no mundo islâmico”, afirma Doyle em um e-mail enviado ao WND. “É tudo muito inesperado”.
O pastor ressalta que conhece o programa de Farraj e que Jesus está avançando onde os missionários não conseguiram.
“Temos visto isso por cerca de 15 anos, onde muçulmanos não são mais muçulmanos, mas seguidores de Jesus”, relata Doyle. “São cristãos, dispostos a morrer por Cristo”.
“E tudo começou com um sonho”, conta. “Eles tiveram sonhos com Jesus, e alguns tiveram muitos deles. Depois de um tempo eles procuravam cristãos, pois os sonhos se tornavam tão intensos que eles queriam uma resposta”.
Doyle explica que a conversão de um muçulmano ao Cristianismo ainda envolve um processo muito difícil, mesmo para os que tiveram sonhos.
“Ninguém vai para cama muçulmano e acorda cristão”, ressalta. “Existem algumas barreiras entre eles e Jesus. Disseram a eles que os cristãos adoram três deuses. Disseram a eles que a Bíblia é corrompida. É o que dizem a eles, algo como uma retórica partidária”.
Mas os sonhos, segundo Doyle, são um ponto de partida.
“Eles são motivados a procurar a Bíblia, procurar um cristão e perguntar o que significa. Noventa e cinco por cento dos muçulmanos que agora seguem Jesus dizem que foram levados ao Cristianismo por alguém que lhes explicou o sonho”, sustenta.
Ele conta que escreveu um livro chamado “Dreams and Visions” (“Sonhos e Visões”), em que registra histórias reais de muçulmanos que agora seguem Cristo, e que o fizeram depois de terem tido sonhos com Jesus. E acrescenta que o fenômeno está acontecendo na Arábia Saudita, no Irã, no Egito, na Síria e na Cisjordânia.
Doyle exemplifica o caso de um muçulmano que estava em um Hajj, a peregrinação a Meca, e teve uma visão de Jesus durante o dia.
“Vi um homem ontem que me disse ter tido um sonho com Jesus e não sabia o que fazer, então mergulhou mais ainda em sua fé islâmica”, conta. “Ele então foi a Meca no Hajj, e na primeira volta em torno da Kaaba, teve uma visão de Jesus à sua frente”.
Segundo Doyle, Jesus lhe disse a seguinte mensagem: “Você está na direção errada; você está no caminho errado. Deixe esse lugar e me siga”.
“Esse homem será batizado nas próximas semanas”, comemora Doyle.
O evangelista acredita que o fenômeno irá continuar, e que as histórias estejam acontecendo em países que, na visão do Ocidente, são lugares ruins e perigosos.
Um ativista e ex-agente da Organização para a Libertação da Palestina convertido ao cristianismo, Walid Shoebat, diz acreditar que Jesus está compensando pela fraqueza da Igreja Ocidental.
“Primeiramente eu duvidei dos inúmeros relatos de muçulmanos se tornando cristãos como resultado de sonhos, até que conheci alguns deles e ouvi seus testemunhos”, conta Shoebat. “Minha conclusão para esse fenômeno é que Cristo vence onde a igreja é derrotada”.
Doyle concorda. Ele acredita que o crédito é do próprio Cristo.
“É uma intervenção divina real. Com certeza”, salienta.
Shoebat, ex-radical islâmico, conta que não se voltou a Cristo por meio de um evento tão dramático, mas por uma jornada pessoal.
“Confesso que Jesus não apareceu para mim em um sonho, mas ele aceitou meu desafio enquanto eu orava para o Deus de Abraão, Isaac e Jacó para me mostrar os problemas da Bíblia”, explica Shoebat. “A Bíblia era corrompida? Essa foi minha pergunta a Deus”.
A curiosidade levou Shoebat a procurar a Escritura.
“Finalmente eu mesmo li a Bíblia com o propósito de apontar furos na teologia cristã, mas a resposta da Palavra de Deus não foi vazia”, relata Shoebat. “Foi como um martelo batendo contra uma bigorna, e eu finalmente quebrei ante um poder que não pode ser explicado por meios humanos”.
“Quando li as inúmeras previsões da Bíblia em que Deus expunha o futuro de Israel, em livros de Jeremias a Joel, e quão complexo e preciso era o texto, tive que voltar à realidade”, lembra Shoebat.
Por fim ele descobriu que não era a Bíblia que era corrompida.
“Aliás, a Bíblia havia sido corrompida, pois o Alcorão era a corrupção. ‘Os corruptores’, incluindo eu próprio, eram os que sempre acusavam a Bíblia de corrupção”, conclui Shoebat.
O ex-muçulmano acredita claramente que a Igreja Ocidental está perdendo uma grande oportunidade de ganhar os muçulmanos para o Cristianismo.
“A janela 10/40 [área que corresponde ao oeste da África, Oriente Médio e Ásia] não está no radar da Igreja Ocidental. Turistas e peregrinos cristãos raramente testemunhavam para nós quando visitavam a Terra Santa, por medo ou respeito ao islã”, relata Shoebat. “Mesmo no Ocidente, houve muitas ocasiões em que provoquei cristãos para falarem suas visões do islã, e na maioria das vezes eles relutavam em dizer o que quer que fosse. Eram facilmente afastados diante de comentários sarcásticos sobre a Trindade e sobre como a Bíblia era supostamente corrompida”.
Shoebat acrescenta que as promessas de Deus a Israel são prova da verdade do Cristianismo.
“Descobri por meio da Bíblia que Deus adora alianças. Fiz uma aliança com Ele para me mostrar a verdade, e eu faria o que quer que ele me mandasse fazer. O volume de provas de tantos versículos não pode ser expresso aqui, mas há uma palavra que concluí da Bíblia que prova sua dimensão”, explica. “Essa palavra é Israel. Ele prometeu trazê-los de volta da descrença, tirar-lhes o coração de pedra e lhes dar um coração de carne. Hoje em dia muitos odeiam Israel, exatamente como previa a Bíblia, mas devemos esperar os planos de Deus que serão executados, e em tempo, Israel, a glória de Deus e Seu testemunho aos gentios irá brilhar e se realizar”.
“O tempo de Deus não é o tempo do homem, e os Seus caminhos não são os nossos. Aprendi por meio da Bíblia a ver as coisas na perspectiva de Deus, e não na nossa”, conclui Shoebat. “O fator principal para mim foi o que o Senhor Jesus Cristo disse: ‘Pelos seus frutos os conhecereis”. O islã trouxe derramamento de sangue, e o Cristianismo trouxe luz”.
Traduzido por Luis Gustavo Gentil do original do WND: VISIONS OF JESUS APPEARING TO MUSLIMS?
Fonte: www.juliosevero.com