terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

GRAÇA : FAVOR IMERECIDO.


Muitos ainda usam o termo "graça" apenas para se referirem a alguma vantagem recebida da parte de Deus. Ao receberem a manifestação de uma cura, por exemplo, dizem: "recebi uma graça de Deus". Contudo, a Graça não é só isso.
A palavra Graça vem do grego "cáris" e significa, literalmente, quer dizer "Boa vontade", "amabilíssimo favor". Neste caso, um favor sem qualquer merecimento. Ou seja, a Graça é um favor dado por Deus sem que nos seja exigido qualquer esforço em prol de um merecimento. O maior desses favores é a nossa Salvação Eterna. Nós a temos pelo Seu amor e misericórdia. É bem verdade que tudo isso teve um preço. Contudo, este preço não é para ser pago por nós. Ele já foi pago por Cristo: "...não por obras de justiça praticadas por nós, mas segundo sua misericórdia, Ele nos salvou..." (Tito 3:5).
É impossível definir a Graça (Efésios 3:8). Porém, podemos dizer o que significa viver em Graça: Quem vive em Graça não depende de esforços próprios da carne e cerimônias (jejuns,  vigílias, montes, para serem salvos.), mas depende completa e exclusivamente de Deus; quem vive em Graça não teme o diabo, pois já conhece o destino que Cristo atribuiu a ele na cruz; quem vivem em Graça não teme perder a Salvação, pois conhece sua posição diante do Senhor e sabe da fidelidade de Deus para com as Suas ovelhas; quem vive em Graça descansa nas promessas de Deus, sabendo que elas se manifestarão pela fé; em suma, quem vive em Graça confia PLENAMENTE na suficiência da Obra maravilhosa realizada por Cristo na cruz.

A LIBERDADE NA GRAÇA DE DEUS.



A LIBERDADE GLORIOSA DOS FILHOS DE DEUS
“Na esperança de que também a própria criação há de ser liberta, para participar
da gloriosa liberdade dos filhos de Deus.” Rom 8:21 
Uma das coisas que mais assusta o sistema religioso cristão é, justamente, a síntese do resultado de toda Obra de Cristo: A LIBERDADE. Afinal, a força da lucratividade de toda religião – quero me ater aqui às de origem cristã – é o mantenimento das pessoas presas às suas doutrinas, mandamentos, imposições, proibições e coisas que valham. E a grande questão dos líderes religiosos cristãos é esta: como manter (isto é, prender) uma pessoa em nosso sistema pregando a esta mesma pessoa que ela é livre? Por isso, quando eles conhecem o Evangelho da Graça, a todo custo querem escondê-lo das ovelhas, e isto, por que o Evangelho da Nova Aliança abre olhos da Igreja para os benefícios Obra de Jesus Cristo pelo Seu povo; dentre eles, a liberdade.
A Bíblia revela que o Senhor veio para nos libertar e foi o que Ele já fez por nós, pois tudo já está consumado (João 19:28-30). Encontramos diversos fundamentos para crermos piamente que já fomos libertos:
1) O Senhor nos libertou do PECADO:
“...mas agora, na consumação dos séculos, uma vez por todas se manifestou, para aniquilar o pecado pelo sacrifício de si mesmo.” (Hebreus 9:26)
“E a vós, quando estáveis mortos nos vossos pecados (...) vos vivificou juntamente com ele, perdoando-nos todos os pecados (...), removendo inteiramente do meio de nós, encravando-o na cruz.” (Colossenses 2:13)
2) O Senhor já nos libertou do DIABO (e demônios) e de seu império:
“Ele nos libertou do império das trevas...” (Colossenses 1:13)
“...para que por Sua morte destruísse aquele que tinha o império da morte, isto é, o Diabo.” (Hebreus 2:14)
3) O Senhor já nos libertou da LEI DE MOISÉS, de seus mandamentos e de sua maldição:
“Pois Cristo é o fim da lei para justificar a todo aquele que crê.” (Romanos 10:4)
“Mas agora fomos libertos da lei...” (Romanos 7:6)
Esta é a posição de todos os filhos do Senhor: LIVRES! Apesar disso, o sistema cristão (por motivos citados no início deste texto) oculta do povo a sua real conjuntura espiritual em Cristo. Por isso o povo de Deus vive AINDA em busca e lutando por uma libertação que, como já vimos, já é um fato consumado. Talvez você se pergunte agora: “O que o povo precisar fazer então para tomar posse de sua liberdade?”. A resposta é simples: sair das garras da religião e conhecer a Verdade.
“Conhecereis a Verdade e a VERDADE vos libertará” (João 8:32)
Infelizmente, por não conhecer a Verdade dos benefícios da Obra de Cristo na cruz, o povo do Senhor vive à mercê de mandamentos criados por homens na religião (Colossenses 2:20-23) e ainda julgam aqueles que, por conhecer a Graça, desfrutam de sua liberdade. Recentemente recebi um e-mail de uma irmã me dizendo que estava cantarolando uma música popular e logo foi abordada por uma dessas “crentes roxas” (palavras dela) que logo a acusou de ter “perdido a unção” e a presença do Espírito Santo, e isto apenas por que a irmã cantava uma música “do mundo”. Ou seja, esta pessoa, naturalmente, não sabe que é livre para, por exemplo, ouvir e cantar a música que quiser com boa consciência e ainda julga quem o faz. E o que é pior: muitas vezes quem julga, no fundo quer praticar aquilo que está julgando ser errado. É como diz o famoso ditado: “Quem desdenha quer comprar”.
É uma pena que a maioria do povo de Deus é infeliz por não desfrutar de sua vida, porque a religião impede com seus mandamentos proibitivos. Assim, o povo vive atarantado e perdido no meio de tanto legalismo, tantas proibições e imposições.
O Senhor Jesus não nos libertou para agora nos colocarmos debaixo do jugo de homens desviados da verdade. O Senhor nos libertou para de fato sermos LIVRES. Isto é, para, com boa consciência e responsabilidade, pensando sempre no bom testemunho, desfrutarmos da liberdade que Cristo conquistou.
“Para a liberdade Cristo nos libertou; permaneçam, pois, firmes e não se submetam novamente a um jogo de servidão.” (Gálatas 5:1)
Durante anos me foi ocultado o que Gálatas 5:1 revela. Nenhum de meus líderes do sistema religioso teve a ousadia e a capacidade de ler e ensinar este versículo em suas palestras, pois, como eu disse no início, os religiosos têm medo de ensinar sobre uma das maiores consequências da Obra do Senhor por nós: A LIBERDADE GLORIOSA.
DEUS JÁ NOS ABENÇOOU!
Em Graça e no amor de Cristo, seu amigo,
FONTE : A graça de Deus.

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Morre Whitney Houston, a diva da música negra americana

Whitney Houston, considerada uma das divas da música negra americana, morreu no fim da tarde deste sábado, 11 de Fevereiro, aos 48 anos. As causa da morte ainda não foi divulgada. Sabe-se apenas que ela foi encontrada morta no Beverly Hilton, hotel de Los Angeles, nos EUA. A notícia foi confirmada por Kristen Foster, sua empresária.
Houston fez muito sucesso nos anos 1980 e 90 e se tornou uma das artistas de maior vendagem de todos os tempos. Dentre seus maiores hits estão "How will I know", "Saving all my love for you" e "I will always love you", trilha do filme "O guarda costas". Ela vendeu 200 milhões de álbuns em sua carreira e chegou 30 vezes ao topo das paradas da Billboard. Ao longo de sua carreira, ganhou dois Emmy Awards, seis Grammy, 30 Billboard Music Awards, 22 American Music Awards, entre outros prêmios.
Nas duas últimas décadas, a artista teve diversas passagens por clínicas de reabilitação para tratar seu vício contra o álcool e drogas. 
Whitney fez as pazes com o sucesso em 2009, depois de alguns anos no obscurantismo. Seu último álbum, "I look to you" celebrava a sua recuperação das drogas e redenção espiritual, e tornou-se o número um em vendas nos EUA. Depois de anos afastada de sua origem cristã, a diva parecia ter se reconciliado com Deus. Houston deixa uma filha pequena, Bobbi Kristina, de seu casamento com Bobby Brown.
O showbiz perde uma das mais lindas vozes de todos os tempos. Sem dúvida, fará muita falta. 

Espero que ao chegar à Eternidade, eu consiga distinguir sua voz entre o imenso coro celestial.

No vídeo abaixo, Whitney canta ao lado de Kim Burrel, numa apresentação recheada de "aleluias". Vale a pena conferir. Difícil manter os olhos enxutos e o coração indiferente diante de uma apresentação deste quilate. Em seguida, sua canção de maior sucesso, trilha sonora do filme "O Guardacosta", protagonizado por ela e Kevin Costner.