domingo, 15 de maio de 2011

O mal que o Talibã faz ao ser humano! Jovem afegã mutilada impressiona o mundo

 

É clássica a capa da National Geographic de 1985, a qual mostra o rosto extremamente marcante de uma
jovem afegã, com olhos brilhantes e expressão que parecia estar entre surpresa e assustada. Seu nome é Sharbat Gula, e vivia à época num campo de refugiados no Paquistão, fugindo da ocupação soviética no Afeganistão. Sua foto rodou o mundo, e há algum tempo atrás, em 2002, uma foto atualizada de seu rosto voltou a ser exibida, embora sem tanto impacto como da primeira vez. Nota-se a interferência que o inevitável tempo deixou em sua expressão, tirando o brilho marcante que havia em seus olhos. Um resultado inevitável de quem vive sob um regime opressivo.
Agora, chegou a vez da revista TIME, com a foto de uma garota que foi vítima de mutilação pelo Talibã. Aisha, uma jovem de 18 anos, fugiu da casa onde costumava apanhar, já que seu marido a tratava como escrava. Cansada do tratamento desumano, decidiu tentar a sorte longe dali, mas o regime Talibã não aceita tal comportamento, e decidiu usar a jovem como exemplo a qualquer outra que tentasse subverter as regras, arrancando-lhe o nariz e as orelhas. A jovem agora está escondida em uma ONG, e seguirá para os Estados Unidos, onde deverá se submeter a cirurgias plásticas.

Numa reportagem feita recentemente pela jornalista Ana Paula Padrão, exibida pelo Jornal da Record, ela estava fazendo uma matéria sobre a morte de Osama bin Laden no Paquistão, quando alguns paquistaneses no local disseram que se os Estados Unidos tirarem as tropas americanas do Paquistão as 13 horas da tarde, certamente antes das 17 horas o Taliban já tomaria conta do país. Fonte : Universo Universal.