terça-feira, 5 de abril de 2011

O PUBLICANO E O FARISEU.

Dois homens subiram ao templo, para orar; um, fariseu, e o outro, publicano.
O fariseu, estando em pé, orava consigo desta maneira: O Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano.
Jejuo duas vezes na semana, e dou os dízimos de tudo quanto possuo.
O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: O Deus, tem misericórdia de mim, pecador!
Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado.(Luc 18:10-14). O fariseu representa o religioso, aquele que tem tempo de igreja, que se julga melhor que os outros, ele baseia seu relacionamento com Deus, em sua obras mortas. Jesus repreendeu duramente os fariseus, eles não entram no reino de Deus ,e nem deixa os outros entrarem. O fariseu não vive pela fé, não anda no Espírito, é um morto vivo. O publicano representa o pecador, aquele que sabe da sua condição miseravél diante de Deus, porem ele é sincero, ele assume o que é. Jesus não resiste a um coração sincero, pelo contrarío, ele resiste o soberbo, mas da graça aos humildes. Aqui esta a razão porque muitas pessoas, cristam não tem mudança de vida, vivem derrotados, não esperimentam os milagres de Jesus, estão presas em pecados de orgulho, religiosidade, hipocrisia etc. Quando existe sinceridade de coração, pode ser o maior pecador, Deus se manifesta em sua vida ,como no caso do publicano, Jesus disse : Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora (João 6:37).

Nenhum comentário:

Postar um comentário