quinta-feira, 28 de outubro de 2010

A DIFERENÇA DE MULTIDÃO E DICÍPULO

Multidão corre em busca de pão e peixe, multidão, muitas vezes, se torna massa de manobra, sendo movida por novidades, que surgem a cada dia. No calor das multidões, muitos se deixam levar, pelas emoções, sendo envolvidos, por uma falsa sensaçaõ, de segurança. O falso profeta, usado pelo espirito do engano, atúa em cima das necesscidades, das multidões, com varios tipos de herezías, ensinamentos de demonios. O dicipulo é seguidor, é alguem que, a sua visaõ, está focado, em valores eterno, segue ao senhor Jesus, naõ por aquilo que ele faz, mas por aquilo que ele é, tem conciencia,que as coisas que se é temporaría, sabe que naõ adianta ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma. O dicipulo, naõ corta a sua cruz, naõ foge dela, pois sabe que renuncíar, é linguagem do reino de Deus, que aquele que quiser ganhar a sua vida perdela- á. Dicipulo, naõ busca a gloria para sí, é escravo da orelha furada,por mais que serve trás dentro do coraçaõ, o desejo de sevir melhor,busca a exelencia, no servir, sabe que é servo inutil. Embora sabendo, que o seu senhor é justo, é amor, é fiél, o dicipulo, pela sua dedicaçaõ, é visto pelo seu Senhor, como amigo, O senhor Jesus disse: ja naõ vos chamarei servos, porque o servo naõ sabe o que faz o seu Senhor, mas tenho vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer. (joaõ15:15) Que possamos ser dicipulos, o dicipulo, se alimenta do paõ vivo que desceu do çéu, dicipulo se satisfaz com a revelaçaõ do pão da vida

AMOR SACRIFICIAL, CRISTO E A IGREJA

Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela, para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito....Grande é este mistério, mas eu me refiro a Cristo e à igreja. (Efésios 5:25-27,32)
Assim também os maridos devem amar as suas mulheres como a seus próprios corpos. Quem ama a sua esposa, a si mesmo se ama. Porque ninguém jamais odiou a sua própria carne, antes a alimenta e dela cuida, como também Cristo faz com a igreja; porque somos membros do seu corpo. Eis por que deixará o homem a seu pai e sua mãe, e se unirá à sua mulher, e se tornarão os dois uma só carne. Grande é este mistério, mas eu me refiro a Cristo e à igreja." (Ef 5.28-32)

Essa passagem é sobre o casamento. Nos últimos dois versículos, Paulo diz que marido e esposa se tornarão uma só car­ne. Então, ele segue dizendo: "Grande é este mistério, mas eu me refiro a Cristo e à igreja". Deus nos deu o casamento para nos ajudar a entender o relacionamento entre nós e Cristo. O casamen­to serve de exemplo para permanecermos nele.